NOSSA HISTÓRIA

Mudar o mundo por meio do futebol. Esse é o sonho que vem nos guiando desde nossa criação, em 2002, na Alemanha, e anos mais tarde, com o estabelecimento do escritório no Rio de Janeiro, em 2010.

Atuamos no Brasil em diversas frentes: articulação de redes, gestão de conhecimento, inovação, cocriação e disseminação de tecnologias sociais, capacitação, gestão e implementação direta de projetos. Usamos o futebol para disseminar conhecimentos em várias áreas, como gênero, enfrentamento ao racismo, meio ambiente, cultura de paz e mundo do trabalho, entre outros. Geramos muito impacto!

Para nós, futebol e direitos humanos são conceitos inseparáveis. Entendemos que a prática do futebol (e do esporte, como um todo) é um direito humano fundamental de todas e de todos nós, garantido por lei, inerente à dignidade da pessoa humana. Além disso, utilizamos o próprio futebol para promover os direitos humanos, como o direito das mulheres, das crianças e dos adolescentes, o direito à educação e ao direito ao trabalho, entre outros.

Temos a oportunidade de trabalhar com diferentes públicos, desde refugiadas e refugiados recém-chegados ao Brasil, estudantes de escolas públicas a profissionais de ONGs. Fortalecemos a rede streetfootballworld no país e na América Latina, atuando com 16 organizações regionalmente. Utilizamos ainda todo o conhecimento global da rede streetfootballworld (110 ONGs em 67 países) para articular a cocriação da Comunidade de Aprendizagem de Futebol para o Desenvolvimento, que reúne 30 ONGs das cinco regiões do Brasil. Nossos programas estão divididos em quatro eixos: Aqui todo mundo joga, Articulação de Redes, Mulheres nos Esportes e Inovação.

História e contexto

Nasce uma ideia

Enquanto vivia na cidade de Medellín, na Colômbia, o fundador e CEO da streetfootballworld, o alemão Jürgen Griesbeck, ficou chocado pelo assassinato de Andrés Escobar, jogador da seleção colombiana de futebol, cuja morte estava ligada a um gol contra marcado na Copa do Mundo de 1994. A morte de Escobar levou Jürgen a perguntar-se como o futebol, um jogo baseado na justiça e no espírito de equipe, poderia gerar tamanha violência – e como a paixão proporcionada por esse esporte poderia ser usada para promover boas ações. Tendo isso em mente, ele desenvolveu na Colômbia o Projeto ‘Fútbol por la Paz’, que fazia uso do futebol para combater a violência nas ruas daquela cidade. O projeto começou reunindo gangues rivais em um mesmo jogo, sendo que o primeiro tempo era dedicado ao acordo de regras, o segundo ao jogo em si, e o terceiro ao diálogo entre os participantes para discutirem se as regras foram, de fato, cumpridas, atribuindo pontos às mesmas. Não havia árbitro, mas sim, um mediador. Com o tempo, as mulheres foram convidadas a participar dos jogos, em grupos mistos, o que demonstrou ser um fator importantíssimo para diminuir a violência dentro do próprio jogo e para promover a equidade de gênero na atividade. Aquela abordagem se mostrou inovadora e capaz de transformar as participantes e os participantes, já que promovia a inclusão de mulheres e um espaço para o diálogo num ambiente notoriamente conhecido pelo machismo e pela violência. Nascia então o embrião de uma metodologia que é hoje conhecida como futebol3.
Baseado naquela bem-sucedida iniciativa conduzida na Colômbia, a streetfootballworld foi fundada como um projeto em abril de 2002, na Alemanha. O objetivo era criar uma plataforma para o campo da transformação social por meio do futebol e reunir organizações que utilizassem o futebol como ferramenta para capacitar jovens em todo o mundo. A reunião inaugural da rede streetfootballworld aconteceu dois anos depois, em setembro de 2004, quando foi formalmente estabelecida como uma organização sem fins lucrativos.

Ampliação e reconhecimento

A organização é reconhecida internacionalmente por seu trabalho pioneiro na Transformação Social por meio do Futebol, recebendo o Prêmio FIFA Fair Play (2006), o Laureus Sport for Good Award (2006), o Global Sports Award for Philanthropy and Cooperation through Sport (2010), o UEFA Monaco Charity Award (2011) e o European Citizen’s Award (2013). Além disso, o fundador e CEO Jürgen Griesbeck teve seu desempenho reconhecido pela Ashoka, Synergos, bem como pela Schwab Foundation, que o nomeou Empreendedor Social Europeu do ano de 2011.

MISSÃO, VISÃO E VALORES

Nossa Missão

é promover o desenvolvimento humano e social por meio do futebol, contribuindo para o bem comum das atuais e das futuras gerações.

Nossa visão

é ser referência na cocriação, na disseminação e na implementação de tecnologias socioesportivas inovadoras, na influência em políticas públicas de educação e esporte, e na promoção de espaços de aprendizagem, utilizando o futebol como principal ferramenta para a construção de um mundo melhor.

Nossos valores são

respeito às diferenças e aos direitos humanos, equidade e igualdade de gênero, trabalho em rede, sustentabilidade e protagonismo e empoderamento.

NOSSO TIME

RICARDO AMARO
Gerente-geral

VICTOR DE OLIVEIRA
Coordenador de projetos e comunicação